Vereadores fiscalizam dia de vacinação contra a febre amarela

Os integrantes da Comissão de Saúde Pública e Bem-Estar Social da Câmara fiscalizaram o andamento das vacinações contra a febre amarela nas principais Unidades de Atenção Primária à Saúde (Uaps) de Juiz de Fora, nesse sábado, 11.


Os vereadores Dr. Adriano Miranda (PHS), Kennedy Ribeiro (PMDB) e Dr. Fiorilo (PTC), juntamente com seus assessores e a equipe da Câmara, estiveram primeiramente na Uaps de Santa Luzia, onde atestaram haver doses suficientes para todo o público esperado, estimado em 700 pessoas.
Também na zona Sul da cidade, foram visitadas as Uaps dos bairros Ipiranga e Vale Verde. Na primeira, atestou-se que havia poucos funcionários, tanto para a aplicação da vacina quanto para a execução da parte burocrática, como a verificação dos documentos dos usuários e o preenchimento dos cartões de vacinação.


Em Vale Verde, a organização se destacou por estar fazendo uma triagem na fila, direcionando os idosos que precisavam de avaliação prévia para atendimento médico na própria unidade. Além disso, as pessoas que estivessem com doses atrasadas de outras vacinas também poderiam aproveitar a oportunidade para recebê-las - com exceção da tríplice viral, devido à recomendação do Ministério da Saúde, por risco de reação com a vacina contra a febre amarela.


Nas três unidades, as filas de vacinação estavam grandes, com uma média de espera de 1h30min para atendimento. Na Uaps do Bairro São Pedro, porém, localizado na zona Leste do município, a fila estava maior, assim como o tempo médio de espera para atendimento. Foi constatado que a demora se deve à burocracia exigida pelo Ministério da Saúde, que demanda o cadastro dos dados de todos os vacinados para que mais doses possam ser enviadas para a unidade posteriormente.


Além disso, considerou-se que a fila de espera nesta Uaps estava maior porque o evento sentinela (a morte do macaco pela doença) ocorreu no bairro. Por isso, a Uaps recebeu mais doses da Secretaria de Saúde, cerca de três mil, enquanto a média das outras unidades foi de 800.


Como o horário de vacinação estipulado pela Prefeitura foi das 8h às 13h, a maioria das unidades distribuiu senhas nas filas a partir das 12h, orientando as pessoas que provavelmente não seriam atendidas dentro do horário, fossem para casa e retornassem outro dia. Na zona Norte, foi visitada a unidade do Bairro Benfica, cuja meta de vacinação era de aproximadamente 800 pessoas e o tempo de espera na fila estava no padrão da maioria.


A última unidade a ser visitada foi o Pan-Marechal, na zona Central, onde, próximo ao horário de fechamento, ainda havia uma fila considerável de pessoas esperando atendimento. Quando o fechamento da unidade foi anunciado, houve forte protesto por parte daqueles que esperavam e, por influência dos vereadores presentes junto à administração do posto, todos os que ainda esperavam puderam ser atendidos. No total, foram vacinadas aproximadamente 1500 pessoas na unidade.


Foi atestado pelos vereadores que o problema que gera a demora no atendimento nas unidades é a burocracia aliada ao pequeno número de funcionários da Secretaria de Saúde, que são apenas 800 distribuídos em 63 Uaps no município. A partir desta constatação, os membros da comissão pretendem deliberar quanto às demandas a serem feitas à Secretaria de Saúde.

Fonte: Diário Regional