Campanha pelo Uso Racional de Medicamentos tem apoio de vereador

Medicamentos, quando usados de forma errada, podem fazer mal à saúde. Pensando em orientar e esclarecer a população, apoiamos a realização da Campanha pelo Uso Racional de Medicamentos, promovida pelo Conselho Regional de Farmácia de Minas Gerais (CRF/MG). A ação, realizada na manhã de hoje, (11) no Parque Halfed atendeu cerca de 200 pessoas.

Entre os serviços prestados, aferição de pressão, testes de glicemia, pesagem, massagem relaxante e distribuição de material informativo sobre uso e armazenagem correta de medicamentos. O evento contou com a participação das Faculdades Suprema, UNIPAC, FACSUM, UFJF e do SENAC de Juiz de Fora e Barbacena.

O vereador Dr. Adriano Miranda destaca a importância da ação. "Parabenizo a campanha do CRF-MG, que tem como objetivo o uso racional das medicações. O evento conseguiu também agregar e unir todas as faculdades de Farmácia de Juiz de Fora. Esse projeto é muito importante porque vem conscientizar a população sobre o uso indiscriminado, a automedicação, além de oferecer atividades de saúde."

A diretora do CRF-MG Gizele Souza Silva Leal agradece ao vereador Dr. Adriano Miranda. "Agradecemos pela parceria, que viabilizou a possibilidade desse evento aqui no parque Halfeld. Para nós do conselho, essa data é muito importante porque contribui muito com a população no sentido de orientar e de informar sobre medicamentos."

Farmacêutica e professora na Suprema, Patrícia Guedes explica a contribuição da faculdade no evento. "Trouxemos nossos alunos para a praça e, além da assistência farmacêutica, em que eles estão explicando para a população sobre o uso de medicamentos, estamos também apresentando para a população um pouco da profissão farmacêutica e como podemos contribuir para a saúde do brasileiro."

Descarte de medicamentos

Além do uso correto, é preciso também ter consciência do descarte socialmente responsável dos medicamentos. A Coordenadora do curso de Farmácia da FACSUM, Kamilla Coelho explica sobre a melhor maneira de fazer o descarte. "Existe uma lei municipal em que drogarias e farmácias de manipulação são obrigadas a recolher esses medicamentos vencidos e dar o destino correto."

Trata-se da lei nº 13.442/2016 que obriga farmácias, drogarias e farmácias de manipulação a instalar pontos de coleta, em local de fácil visualização, para recolhimento de medicamentos impróprios para o consumo ou com data de validade vencida. A fiscalização fica por conta da Secretaria de Meio Ambiente, que cobra a implantação da medida nas farmácias para a emissão do certificado de conformidade ambiental, vinculado à expedição do Alvará Sanitário.